Falta ou faltam dez dias? Falta ou faltam duas pessoas? Falta ou faltam resolver duas questões?

Betty Vibranovski

1/ Falta dez dias para a viagem ou Faltam dez dias para a viagem?
2/ Falta duas pessoas ou faltam duas pessoas?
3/ Falta resolver duas questões ou Faltam resolver duas questões?

Sabemos que o verbo deve concordar com o seu sujeito. Portanto, as frases corretas são:

1) Faltam dez dias para a viagem. Essa frase pode ser lida como “Dez dias para a viagem faltam”. O sujeito de “faltar” é “dez dias para a viagem”.

2) Faltam duas pessoas. “Duas pessoas faltam”. O sujeito de “faltar” é “duas pessoas”.

3) Falta resolver duas questões. A frase pode ser lida como “Resolver duas questões falta”. O sujeito do verbo “faltar” é “resolver duas questões”. Quando o sujeito de um verbo é uma oração (sujeito oracional), esse verbo fica na terceira pessoa do singular.

Outros exemplos:

– Falta comprar ovos.
– Nós vamos ao cinema, só falta comprar os ingressos.
– Faltam duas horas para irmos embora.
– Faltam dois dias para o fim de semana.

Armadilhas de concordância

Por Laércio Lutibergue

Na língua portuguesa, a maioria dos verbos fica depois do sujeito:

– Eu (sujeito) canto (verbo).
– As meninas (sujeito) viajaram (verbo).
– Guilherme e Mariana (sujeito) chegaram (verbo).

O falante escolarizado dificilmente comete deslizes de concordância com esses verbos.

Há, porém, um pequeno grupo de verbos que quebram esse paradigma e normalmente ficam antes do sujeito. Ei-los: “acontecer”, “bastar”, “caber”, “existir”, “faltar”, “ocorrer”, “restar” e “sobrar”.

Com eles, são frequentes erros como “Aconteceu fatos desagradáveis”, “Basta dois gols”, “Falta duas semanas para o Natal”, “Restou muitas dúvidas”, “Sobrou algumas empada”.

Esses erros mostram a importância da ordem “sujeito – verbo” e como o deslocamento do sujeito confunde as pessoas a ponto de elas acharem que o sujeito é um objeto direto.

Para se livrar de erros como esses, há duas orientações.

A primeira: na hora de fazer a concordância é preciso estar ciente de que a ordem “sujeito – verbo” pode estar invertida, pode ser “verbo – sujeito”.

A segunda: saber identificar o sujeito e, para isso, é só perguntar “o quê?” antes do verbo. A resposta é o sujeito.

Vejamos: queremos saber se o certo é “Falta ou Faltam duas semanas para o Natal”. Perguntamos “O que falta?”. A resposta, “duas semanas para o Natal”, é o sujeito. Temos então certeza de que o certo é “Faltam duas semanas para o Natal” e não há risco de sermos traídos pelo deslocamento do sujeito.

Artigo de Laércio Lutibergue originalmente publicados no site Português na Rede.

Curso on-line Português sem Mistério, uma parceria com a Nasajon Educacional

Betty Vibranovski

Olha a novidade!

Acaba de ser lançado o curso on-line Português sem Mistério, uma parceria entre a revisora Betty Vibranovski e a Nasajon Educacional.

Dez videoaulas estão no ar. As duas primeiras podem ser assistidas gratuitamente.

Clique para conferir
https://educacional.nasajon.com.br/cursos/cursos-online/portugues-sem-misterio/

Destratar ou distratar? Destrato ou distrato?

Betty Vibranovski

Quais frases estão corretas?

1) Eles assinaram um destrato que anulou o contrato de locação.
2) Eles assinaram um distrato que anulou o contrato de locação.
3) Ele foi distratado pelo segurança da loja.
4) Ele foi destratado pelo segurança da loja.

Frases corretas:
– Eles assinaram um distrato que anulou o contrato de locação.
– Ele foi destratado pelo segurança da loja.

Destratar – maltratar com palavras, insultar, descompor.

Distratar – desfazer, anular, invalidar, rescindir (contrato, pacto, combinação).

Destrato – ofensa, insulto.

Distrato – anulação, rescisão de contrato.

—-

Fonte: ABC da Língua Culta, de Celso Luft.